Slider

Projeção da família Pereira na política é Jó com vistas para 2022

Foto: Assessoria

A deputada estadual Jó Pereira (MDB) tem sido – entre seus pares – uma parlamentar de destaque na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE).

Com uma posição sensata, referente aos assuntos da casa, a parlamentar – sem dúvidas – tem mostrado aos colegas que é preciso ‘coerência’ de ambos os lados (oposição e situação) para lidar com a política atual. 

Pereira vai ganhando brilho próprio – em seu segundo mandato – por se destacar com posições de raciocínio lógico, embasamento e discussão legislativa com conhecimentos reais aos assuntos pertinentes que vem tratando no plenário da Casa de Tavares Bastos.  

Não é à toa que a deputada estadual da Família Pereira é o nome que vai crescendo e elevando a imagem de política de destaque com um olhar – entre os aliados –  para uma candidatura futura que deverá (ou não) ser  sem retorno à ALE. 

A depender da desenvoltura da parlamentar pelos próximos anos, Jó Pereira é a projeção da família para – quem sabe – uma eventual candidatura majoritária em 2022.

Em conversa com um ‘Pereirense’ de carteirinha, o Blog Kléverson Levy conseguiu a informação – de bastidores – que a deputada estadual é – sem dúvidas – o nome que deve ser trabalhado com vistas ao futuro e até com olhar a cadeira que hoje é ocupada pelo governador Renan Filho (MDB). 
Porém, 2022 ainda vai passar pelos resultados das urnas de 2020. É a eleição municipal do próximo ano que vai – de certa maneira –  fazer com que os grupos políticos enxerguem melhor 2022.

Antes, vem 2020!

Para isso, e no caso dos Pereiras, o resultado de 2020 nas Prefeituras da família e aliados, será o pontapé ao futuro de Jó em Alagoas.

A família pretende, no próximo ano, eleger ou reeleger parentes/aliados nas cidades que já comandam, a exemplo de Teotônio Vilela, Junqueiro, Campo Alegre e Limoeiro de Anadia.


Além das cidades que dominam no agreste, há a possibilidade da família emplacar um Pereira em São Miguel dos Campos, ou seja, dizem ser – talvez – o secretário de Recursos Hídricos do Estado de Alagoas e ex-prefeito de Junqueiro, Fernando Pereira.


Porém, vale ressaltar que antecipar uma candidatura de governador (a) é o mesmo que antecipar uma condenação. Todavia, os grupos políticos já trabalham – via bastidores – de olho a conquistar a vaga que deixará de ser ocupada por Renan Filho.


Afinal, dizem os analistas políticos, que a família Calheiros não fará sucessor no comando do Governo de Alagoas em 2022. Basta observar o ‘declínio’ com que vai tendo o governo atual de RF desde o início do segundo mandato.


Sem falar, claro, que na Casa de Tavares Bastos a ‘independência’ é a palavra mais usada nos corredores do parlamento estadual.


Afinal, a  projeção da família Pereira na política é Jó Pereira com vistas ao futuro e, quem sabe lá, até de seus pares – na Assembleia Legislativa de Alagoas – que estão cada vez mais ”unidos” em prol de Alagoas.


Será?

Deixe um comentário