Nomeado para Arsal, ex-deputado terá ‘traquejo’ para reorganizar órgão?

Nomeado ainda no dia de ontem, 14, numa edição suplementar do Diário Oficial do Estado (DOE) e assinada pelo governador Renan Filho (MDB), o ex-deputado estadual Ronaldo Medeiros (MDB) agora vai assumir a Agência Reguladora de Serviços de alagoas (Arsal).

Medeiros terá pela frente uma grande missão de tentar ‘limpar’ a imagem do órgão que – nos últimos meses – foi motivo de destaque na imprensa alagoana e, principalmente, aqui no Blog Kléverson Levy, por conta das denúncias dos próprios servidores da Arsal contra a gestão do pedetista Lailson Gomes.

Contudo, em abril deste ano, Gomes pediu demissão do cargo e enviou ao governador um ofício tratando da saída do cargo e deixando claro que – enquanto presidente – se esforçou no ‘reducionismo dos gastos públicos sem prejudicar a prestação administrativa’.

Mais detalhes leia na matéria clicando aqui!

Entretanto, o ex-deputado e novo diretor-presidente ainda terá que reorganizar o órgão que permanece sem eficácia, após a saída dos servidores/prestadores de serviços da agência reguladora. Desde o dia 08 de março, a fiscalização de veículos foi paralisada e não há mais vistoria de quem trafega pelas rodovias alagoanas. Agentes terceirizados não foram recontratados e a fiscalização continua à deriva.

Porém, em março, antes da saída de Lailson Gomes, o DOE havia publicado uma contratação para ‘serviços de apoio à atividade regulatória’ em favor da Arsal. Leia mais aqui: Contratação de empresas para serviços da Arsal vai custar quase R$ 9 milhões

Todavia, o Blog Kléverson Levy não obteve detalhes sobre o andamento do contrato que deveria pagar aproximadamente R$ 9 milhões (exatos R$ 8.984.472,40 – oito milhões, novecentos e oitenta e quatro mil, quatrocentos e setenta e dois reais e quarenta centavos) para duas empresas como prestação de serviços.

Ronaldo Medeiros, o novo diretor-presidente da Arsal, vai ter que ter ‘traquejo’? para atender às demandas dentro do órgão.

Além da fiscalização por parte da agência reguladora, o órgão vai precisar se reestruturar para dar continuidade aos serviços e responder – de fato – ao que é proposto pela agência como prestadora de serviços para os alagoanos.

Quanto ao fato das interferências políticas, leia-se prefeitos, vereadores e deputados (já nomeando aliados para Arsal), portanto, é uma outra história.

Por fim, a pergunta que não quer calar é:

Nomeado para Arsal, ex-deputado Ronaldo Medeiros terá ‘traquejo’ para reorganizar (organizar criando melhorias, alterações e inovações; reestruturar) órgão?

Será?

#VidaQueSegue

Email: kleversonlevy@gmail.com

Redes sociais: @kleversonlevy e @blogkleversonlevy

Deixe um comentário