Slider

Estudante denuncia ‘agressão e preconceito’ sofridos em casa de show

Foto: Blog Kléverson Levy

Há uma semana, o estudante Alex Oliveira teve o aparelho celular estraçalhada por seguranças da casa de show Maikai, em Maceió. O fato aconteceu no sábado, 21, quando o jovem participou de um show que aconteceu na casa de eventos. 

Segundo relatos do próprio Alex, postado também nas redes sociais, os seguranças haviam solicitados que o estudante – antes de entrar na casa –  deveria apresentar os documentos (RG ou CPF) como é de costume para averiguar se a pessoa é menor de idade. 

No entanto, como havia esquecido os documentos em sua residência, o estudante teve que aguardar que um amigo trouxesse sua identidade para entrar no estabelecimento. No tempo em que ficou esperando o amigo, Alex percebeu que outras pessoas entravam sem apresentar qualquer documentação. 

“Tentei acessar à boate sem o documento de identidade porque tinha esquecido em casa e, depois de ter sido barrado, pedi para um amigo buscar em casa. Enquanto eu aguardava em frente à casa de show, notei que tinham outras pessoas acessando o local sem qualquer documentação. Então, senti um certo preconceito comigo”, relatou Alex. 

Ao usar o celular e filmar para ter provas que outras pessoas passavam sem mostrar qualquer documento de identidade, e perceber que houve preconceito da parte dos seguranças, o estudante foi agredido e teve o celular jogado no chão por quem deveria fazer a segurança e não usar de violência. 

“Comecei a filmar e, após alguns minutos de filmagem, um segurança gritou me ameaçando e mandando parar de filmar. Em seguida, veio outro segurança por trás, puxou o celular da minha mão e jogou no chão mandando ironicamente eu continuar filmando. Estou divulgando que tenham conhecimento e tomem cuidado ao frequentar a boate, pois, os seguranças são explosivos e perigosos”, escreveu o estudante. 

Após o aparelho celular ficar todo destruído, Alex Oliveira contou ainda que só se manifestou agora, após uma semana do fato, por conta que estava tentando – de forma amigável – resolver o prejuízo financeiro com o pessoal da casa de show.

“Não me manifestei antes porque estava tentando resolver com o pessoal da boate de forma amigável, mas, como trataram a situação com descaso, estou divulgando para que vocês tenham conhecimento e tomem cuidado ao frequentar a boate, já que os seguranças são explosivos e perigosos. Quem puder compartilhar compartilhe! Pois essa situação não pode ficar impune”, concluiu Alex Oliveira. 


O Blog Kléverson Levy também tentou contato com alguém da casa de show Maikai para responder às acusações do estudante, mas, até a publicação desta matéria, não obteve contato e/ou retorno.  

Fica o espaço aberto! 

Redes sociais: @kleversonlevy e @blogkleversonlevy

Deixe um comentário