Slider

9 dias depois, Blog recebe nota de repúdio da militância do PT contra RF e ALE

Fotos: Ascom/Sinteal

Desde que foi aprovado o Projeto de Lei (PL) da Reforma da Previdência de Alagoas, o chamado  Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos do Estado de Alagoas (RPPS/AL), que teve o aumento absurdo do desconto previdenciário de 11% para 14%, nenhum partido de esquerda – cadê o PCdoB? – se manifestou em favor dos servidores públicos de Alagoas.

Porém, o Blog Kléverson Levy recebeu hoje, 20, uma nota de repúdio da militância do Partido dos Trabalhadores (PT) – em Alagoas – que estava às escondidas. Segundo fontes deste Blog, era uma nota apenas ‘para consumo interno, mas que vazou’.

Apesar da data de 11 de dezembro, ou seja, nove dias após a publicação (onde?), também ‘vazou’ – atrasada – para o Blog Kléverson Levy nesta sexta-feira, 20. O comunicado, entretanto, não é assinada pela direção do partido no estado, todavia, pela militância partidária.


No texto, os lideres petistas lamentam que a maioria dos deputados estaduais tenham ‘dado as costas aos servidores públicos para se alinharem, obedientemente, ao governador Renan Filho (MDB)’, e trata o Projeto de Lei Complementar (PLC) 78/2019 como inconstitucional.

“Lamentamos que a maioria dos parlamentares tenha dado as costas aos servidores públicos, para se alinhar obedientemente ao Governador do Estado. O PLC 78/2019 é inconstitucional, visto que o tema Previdência Pública só poderia ser modificado por meio de uma Emenda à Constituição do Estado de Alagoas, e, pela complexidade do tema, deveria ser precedido de amplo e profundo debate com a população e entidades responsáveis. O Governo do Estado, sem transparência alguma, impede que os servidores públicos e a sociedade conheçam os verdadeiros dados sobre a situação da Previdência Pública Estadual, e segue o exemplo do Governo Federal, que mentiu à nação, apresentando dados falsificados da Previdência Pública Nacional”, repudia os membros petistas.

A Articulação de Esquerda (AE), a Democracia Socialista (DS), a Diálogo e Ação Petista (DIAP) e a Esquerda Popular Socialista (EPS) afirmam que a Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) ainda aprovou um ‘conjunto de medidas injustas e cruéis e ressaltam que, infelizmente, o governador Renan Filho pratica a mesma política neoliberal de Bolsonaro/Paulo Guedes no Governo Federal com o considerado ‘arrocho salarial’.

“A Assembleia Legislativa de Alagoas, em apenas seis dias, sem a devida aprovação dos cálculos atuariais, aprovou um conjunto de medidas injustas e cruéis, que afetam gravemente a base do funcionalismo público, principalmente aqueles e aquelas que recebem os salários mais baixos. Infelizmente o Governo de Alagoas pratica a mesma política neoliberal de Bolsonaro/Paulo Guedes no Governo Federal: arrocho salarial, recusando-se a repor as perdas inflacionárias; desigualdades imensas, com a grande maioria dos/as servidores/as que realmente atende ao público recebendo baixos salários; descaso com o serviço público; desrespeito aos direitos sociais da população; privatizações; autoritarismo e a ausência de diálogo com a sociedade”, diz o texto.

Portanto, apesar de nove (9) dias de publicada (onde?) e datada de 11 de dezembro, o Blog Kléverson Levy disponibiliza o conteúdo da nota de repúdio contra o governo Renan Filho e ALE abaixo.