Vídeo: a ‘injustiça’ da gestão de RF contra os aposentados do Estado

Por Kléverson Levy

Não é mais novidade que um dos maiores (e piores) erros ocorridos na gestão do governador Renan Filho (MDB), em concomitância com a Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), foi os míseros descontos dos 14% nos salários dos servidores públicos do Estado.

Perversidade é o nome que mais se escuta quando o assunto é sobre os descontos dos proventos, após o novo Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos do Estado de Alagoas (RPPS/AL), aprovado em dezembro de 2019, principalmente, para aposentados e pensionistas.

Desde abril do ano passado, servidores estão ‘desesperados’ por conta do dinheiro que vem sendo retirado pelo AL Previdência e que seria – no mínimo – usado para pagar consultas médicas, compra de medicamentos e até para saúde pessoal na maioria das famílias alagoanas.

De fato, o verdadeiro “Pacote de Maldades” idealizado pelo governador Renan Filho (MDB).

Sinteal retomou a campanha em defesa dos aposentados e aposentadas da rede estadual de educação de Alagoas / Foto: Divulgação

Em 2021, dando continuidade à luta contra o governo e a retirada dos 14% dos servidores aposentados, o Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas (Sinteal) lançou um vídeo institucional com o objetivo de pressionar o Estado e a Justiça.

Para tentar reverter a situação, o Sinteal aponta para o que eles chamam de “assalto que o Governo tem praticado contra a categoria”. Com isso, a campanha vai recolher relatos e histórias reais de profissionais da educação que tiveram 14% de sua renda cortada pelo governo.

A campanha é uma continuidade ao que já estava sendo feito desde 2020. Como a tentativa de diálogo e os esforços judiciais não estavam sendo suficientes, o Sindicato mobilizou virtualmente e organizou um grande abaixo assinado que foi entregue no Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) em um ato público realizado ano passado.

“O vídeo divulgado traz o governo representado na figura de um carrasco, que de forma violenta rouba dinheiro de aposentadas e aposentados. Através de uma locução dramática, o sindicato explica “tirar de quem já trabalhou tanto, é um assalto”, explica a assessoria do Sinteal.

Em tempo!

A implantação do desconto previdenciário de 14% vem ocorrendo desde o mês de abril de 2020, por conta do novo Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos do Estado de Alagoas (RPPS/AL), aprovado em dezembro de 2019.

Desde janeiro de 2020, o Sinteal está lutando na justiça para impedir o desconto dos aposentados, que é inconstitucional. A Justiça ainda não deu respostas.

Já os 14% que o governador Renan Filho (MDB), até em meio à Pandemia da Covid-19, vai descontando dos servidores do Estado, é uma crueldade enorme, principalmente, para quem deveriam gozar dos direitos por contribuir com o crescimento de Alagoas durante uma vida toda.

#VidaQueSegue

Email: redacao@blogkleversonlevy.com.br

Redes sociais: @blogkleversonlevy

4 comentários sobre “Vídeo: a ‘injustiça’ da gestão de RF contra os aposentados do Estado”
  1. Valter wanderley - Responder

    Gostei da matéria dos professores. Siga em frente no seu blog, que irá trazer muita repercussão . Todos os aposentados e pensionistas epensionistas irão gostar da sua defesa em favor deles. Parabéns..

  2. Maria Edileuza de A.Silva - Responder

    Concordo plenamente que o governo de Alagoas agiu com insensibilidade social para os aposentados, essa ação contradiz o apoio financeiro para os aposentados nesse momento difícil para todos nós.

  3. Zailda Ales Silva - Responder

    Concordo em gênero número e grau. Já ganhamos um mísero salário e ainda exagerado de desconto, como podemos usufruir com dignidade o que deixamos para o nosso futuro, se nem verbas temos para comprar nosso remédio, imagina para nos alimentar?

  4. Netto - Responder

    Enquanto se retira 14% do salário de aposentados e pensionistas, repassam para um bando de sanguessugas, parasitas que recebem do meu, do seu do nosso dinheiro sem prestar se quer um dia de trabalho no mês. Sabemos que esse tipo de fantasma está em todas as repartições do governo do estado, pois são apadrinhados de políticos que são sustentação ao governador para fazer o que der e vier, sem nenhum tipo de remorso para com aquele trabalhador que depois de 30 anos de serviço ainda tem por obrigação de pagar uma contribuição a força retirada do seu salário e que não terá benefício algum sobre essa contribuição.

Deixe um comentário