PMM---VACINA-MACEIO---WEBBANNER-728x90px

Vídeo: entenda os motivos da greve dos jornalistas alagoanos

Jornalistas de Alagoas estão reunidos na frente da TV Pajuçara, afiliada à Rede Record, dando continuidade ao quarto (4º) dia de greve contra a redução do piso salarial da categoria em 40%.

Na noite de ontem, 27, no auditório do colégio Marista, os profissionais rejeitaram a proposta apresentada na audiência pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em Alagoas e decidiram – por tempo indeterminado – permanecer com a paralisação.

Em Alagoas, 90% dos jornalistas (entre repórteres, editores, cinegrafistas e apresentadores) decidiram dizer NÉO aos empresários que sonham em reduzir o piso salarial da categoria de R$ 3.565,27 (considerado teto, já que muitos locais de trabalho não pagam o verdadeiro piso) para os míseros R$ 2.100,00 (40%).

Por não aceitarem essa proposta patronal e, ressalte-se, ridícula com o único intuito de desvalorizar os profissionais e desqualificar a profissão no estado, jornalistas estão aguardando uma negociação que seja de conquista para todos.

Antes da greve, entretanto, o Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal) havia apresentado nove propostas para os empresários. Porém, nenhuma delas foram aceitas pelo ‘donos da comunicação’ em Alagoas.

Na lista, são contra o piso dos trabalhadores profissionais: TV Gazeta-Globo (senador Fernando Collor), Sistema Opinião de Comunicação (SBT e Grupo Hapvida) e TV Pajuçara-Record (ex-senador João Tenório e Emerson Tenório).

No vídeo abaixo, entenda um pouco mais sobre a greve dos jornalistas de Alagoas (assista até o final para entender mais).

No entanto, nesta sexta-feira, 28, a categoria completa quatro dias de paralisação.

Por conta disso, alguns telejornais continuam indo ao ar, mas não são mais os mesmos. Aliás, mudou apresentador (a) e repórter, as matérias são velhas, repetidas ou de fora do estado. Os erros são constantes e perceptíveis. Tudo isso pela falta dos bons profissionais que lutam para não terem os salários reduzidos. .

Afinal, caso os empresários consigam diminuir o piso salarial do jornalista: abrirá precedente para que no futuro o salário de QUALQUER PROFISSÉO também seja diminuído!

Luta e resistência!

#VidaQueSegue

#VamosàLuta

Email: kleversonlevy@gmail.com

Redes sociais: @kleversonlevy e @blogkleversonlevy

Deixe um comentário