webbanner_BEM+AULAS COM CUIDADO_728x90px
webbanner_BEM+AULAS COM CUIDADO_728x90px

Vereadores cobram explicações sobre reformas de escolas já reformadas e uso da verba dos precatórios da Educação

Por Kléverson Levy

Em pouco menos de um ano, a Secretaria Municipal de Educação de Coruripe está reformando – novamente – algumas escolas do município. A discussão tem sido levantada, desde a semana passada, na Câmara de Vereadores da cidade.

Outro assunto colocado em pauta é a de que a gestão atual estaria usando o dinheiro dos precatórios dos professores da rede de ensino municipal para ‘rere-reformar’ os prédios que passaram por reparos em 2020.

O questionamento foi levado ao plenário pelo vereador Ailton do Nelson (PSD) que, aproveitou o discurso, e cobrou que a Comissão de Educação no legislativo municipal realizasse uma fiscalização para ver os gastos das obras.

Além disso, o edil solicitou ao prefeito Marcelo Beltrão (PP) uma explicação plausível para essa nova reforma – em tão pouco tempo – diante uma reforma que aconteceu em poucos meses na gestão anterior.

“Tenho passado em frente à Escola Liege Gama. Está parecendo um quartel general que não entra ninguém. Eu queria pedir, senhor presidente, que fizéssemos uma Comissão para uma visita à escola e ver o que está acontecendo. Não sei nem se é viável fazer uma reforma numa escola tão antiga daquela. Não sabemos nem qual é o orçamento que será feito para reforma da escola”, cobrou Ailton do Nelson.

Veja o vídeo abaixo!

Voltou a cobrar!

Na sessão ordinária de ontem, 30, na Câmara de Vereadores de Coruripe, Ailton do Nelson voltou a pedir informações – de novo! – sobre a reforma da escola.

“Na minha fala passada, juntamente com a Comissão de Educação, falamos sobre a Escola Liege Gama. Gostaria de pedir ao Gyldo [vereador e presidente da Comissão] que fizéssemos um ofício, encaminhando à Educação [Secretaria], para que mandasse o orçamento do que vai ser gasto naquela escola. Não é desfeita, não é nada! É obrigação nossa, principalmente, da comissão de Educação”, voltou a cobrar o vereador.

O vereador-presidente da Comissão de Educação, Gildo Castro(PP), disse que solicitou – em ofício – para saber quanto foi gasto na gestão passada. Castro reiterou que pediu ao secretário de Educação todas informações para que fossem repassadas aos vereadores.

“Na semana passada, já pedi um ofício para saber o gasto da gestão passada. O Djalma [secretário] tem um tipo dossiê com todo processo de fotos registrados na escola, antes da reforma da escola. Então, após esse ofício, a gente solicita esse [pedido do vereador] depois. Eu não sabia o orçamento da passada para saber o gasto anterior. Inclusive, pedir uma audiência pública para debater sobre isso junto ao Conselho de Educação e o secretário municipal”, explicou Gildo Castro.

Aparteando!

Em aparte, Mesaque Padilha (MDB) reforçou ao presidente da Comissão de Educação que nos pedidos acrescesse também os gastos que serão realizados na Creche do município.

“Gostaria que nesse seu pedido colocasse o relatório da Creche do Nelson Costa. Saber por que está parada? Se é verba federal que não veio mais? O que está acontecendo? Gostaria que Vossas Excelências, vereadores Gyldo, Ailton e Juarez, colocassem no pedido a questão da creche para a gente saber os gastos e trazer melhorias para o povo do município”, solicitou o emedebista.

Confira no vídeo abaixo!

Por outro lado, Ródio Enéas (PP) também aparteou pedindo que os colegas vereadores tenham informações de gastos para ‘desmistificar boatos de ruas’ sobre uso de verbas indevidas na Educação.

“Temos que ter informação sim. Ter embasamentos para argumentar e responder quando formos questionados. E o que o vereador Ailton quer é ficar munido para ter resposta à sociedade quando perguntarem. Se levantou muito a tese de que estaria sendo usado o dinheiro do precatório novamente. Temos informações que não! Então, é bom que tenhamos essa informações para desmistificar boatos de ruas sobre uso de verbas indevidas. Todo mundo sabe da gestão passada quando fez a reforma e agora está sendo feita novamente. E o dinheiro do precatório está abaixo do que entrou. Levar para sociedade aquilo que ela deseja”, reforçou Ródio Enéas.

No final, ainda sobre os valores dos precatórios, Mesaque reiterou a informação que circula – na cidade – sobre o uso dos 40% que estão sendo usados no que ele tratou de chamar de “reforma da reforma”.

“Quero esclarecer o que o vereador Ródio Enéas está falando [aparteou acima]. A gente quer apurar o que já foi gasto e as reformas vão continuar. Não quis dizer que o atual gestor esteja fazendo reforma com os 40% daquele dinheiro. Mas o dinheiro que ele está tirando do município para fazer a reforma da reforma é dinheiro que poderia ser empregado em outras coisas na educação. A reforma já foi feita. Então, o que quero dizer aqui que agente precisa saber que reforma? Troca de telha? Madeira? Será que vai ser trocado o que já foi trocado? O que não foi trocado e vai ser trocado? Que eu não sei como é! É isso que a gente precisa ver e esta casa precisa ver”, finalizou Mesaque Padilha.

É isto!

#VidaQueSegue

Email: redacao@blogkleversonlevy.com.br

Redes sociais: @blogkleversonlevy

Deixe um comentário