Webbanner_BEM_728x90px
Webbanner_BEM_728x90px

Sinteal denuncia ‘autoritarismo’ e corte de salários após greve da categoria em Feliz Deserto

Por Kléverson Levy

Servidores da Educação de Feliz Deserto, litoral sul de alagoas, têm enfrentado tempos de ‘autoritarismo’ na administração da prefeita do município, Rosiana Beltrão (PP).

Com o fim da greve em agosto, profissionais da Educação ainda estão lutando contra  à perseguição sindical e administrativa estabelecida na gestão da pepista.

Segundo a diretora do Sinteal, Josefa Conceição, o processo de negociação com a Prefeitura e com a Secretaria Municipal de Educação (Semed) foi iniciado em 12 de maio, dias após o envio pelo Sinteal e Núcleo Regional Sinteal/Penedo de ofício com a pauta de reivindicações da categoria, incluindo a recomposição salarial.

Porém, nenhum acordo e diálogo teria sido concretizado pela gestão da prefeita Rosiana Beltrão. Com isso, o Sinteal destaca que, desde 2017, a prefeitura não concede nenhum reajuste salarial, crescimento na carreira (progressão) ou outros direitos trabalhistas.

Servidores de Feliz Deserto realizaram protesto / Foto: Assessoria do Sinteal-AL

“Após duas reuniões, que não trouxeram avanços da parte da gestão, a categoria concluiu a greve no começo de agosto, depois de dezenove dias de lutas. A aplicação da Lei do Fundeb não vem sendo justa no município. Só tivemos perdas com essa gestão que impõe derrotas à classe. Não podemos e não vamos aceitar a continuidade de todo e qualquer tipo de intransigência por parte da gestão municipal”, explicou Josefa Conceição.

O Sinteal denunciou ainda que, no mês de julho, a categoria foi surpreendida com o descontos dos dias parados nos salários. Além disso, a informação é que a prefeita Rosiana Beltrão mandou instaurar inquérito administrativo contra as/os trabalhadoras/es que estão em greve.

“Gestão autoritária, infelizmente, eleita pelas famílias de trabalhadores da educação! Precisamos de uma bancada legislativa e executiva para representar os servidores públicos”, escreveu uma servidora da educação revoltada com a situação. .

Confira no vídeo!

Em tempo: o Blog Kléverson Levy entrou em contato com a Assessoria dda Prefeitura de Feliz Deserto. Até a publicação desta matéria, não obtivemos resposta e aguardamos um posicionamento da Secretaria Municipal de Educação.

É isto!

#VidaQueSegue

Email: redacao@blogkleversonlevy.com.br

Redes sociais: @blogkleversonlevy

Deixe um comentário