PMM---H1N1---728X90px (2)
PMM---BEM---WEBBANNER-728X90px (1)

Sem vice-prefeita: decisão da Câmara pode adiar planos de prefeito em 2022

Por Kléverson Levy

Repercute na cidade de Pilar – e nas redes sociais – o fato da Câmara de Vereadores decidir pela vacância do cargo da vice-prefeita  Ivanilda Rodrigues de Melo, a Ivanilda Rodrigues (PSDB), baseada na Lei Orgânica do município.

Com essa decisão do legislativo local, os sonhos do prefeito pilarense, Renato Rezende (PSC), poderão ter novos rumos em 2022. Todos sabem que Renatinho – como também é chamado – pretende disputar algum cargo eletivo no pleito do próximo ano.

Ao querer deixar o mandato em 2022, a vice-prefeita é quem assumiria como prefeita com o apoio e confiança de Renatinho Rezende. Porém, a decisão desta terça-feira, 02, na Câmara Municipal de Pilar, coloca um ‘balde de água fria’ nos sonhos do prefeito para 2022.

O que vai acontecer daqui para frente?

Como a Câmara de Pilar tomou uma decisão baseado na Lei Orgânica e embasada juridicamente no art. 55 §1º, todavia, resta a Renato Rezende brigar na Justiça para que sua vice – ainda – tenha direito de ser empossada no cargo para qual foi eleita em 2020.

Renato Rezende e Ivanilda Rodrigues / Foto: Facebook

Judicialização

Portanto, o Blog Kléverson Levy entrou em contato com a assessoria do prefeito de Pilar para saber a opinião dele sobre o resultado do caso Ivanilda Rodrigues.

A assessoria informou, de fato, que Renato Rezende vai ‘judicializar ‘ e levar a decisão da Câmara de Pilar para que seja resolvida na Justiça.

“O prefeito Renato Filho vem por meio de nota esclarecer a situação que envolve a vice-prefeita do Pilar, Ivanilda Rodrigues. O gestor afirma que irá judicializar o caso e que acredita que a Justiça irá corrigir a decisão da Câmara de Vereadores que o prefeito entende como política, e que tenta usurpar o poder de uma pessoa eleita legitamente pelo povo. Renato também enfatizou que a vice tem todas as comprovações de que estava no seu direito e que confia na Justiça para que a democracia prevaleça”, diz a nota oficial do prefeito.

Portanto, como disse anteriormente: até então, o cargo de vice-prefeita do Pilar está vago (via Câmara Municipal) e o caso vai mesmo parar na Justiça (via Prefeitura).

Afinal, a novela sobre a posse ou não da vice-prefeita Ivanilda Rodrigues vai ter início na justiça alagoana.

Será?

#VidaQueSegue

Email: redacao@blogkleversonlevy.com.br

Redes sociais: @blogkleversonlevy

Deixe um comentário