Webbanner_BEM_728x90px
Webbanner_BEM_728x90px

“Segue as regras que o chefe manda. É o Pazuello”, diz MV sobre presidente da Casal

Por Kléverson Levy

A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) foi um dos mais temas comentados na sessão da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) nesta quarta-feira, 17.

A discussão ganhou o plenário depois que o deputado estadual Davi Maia (DEM), defensor de que órgão seja privatizado, levantou a bandeira de que a Casal só traz prejuízos para o estado de Alagoas.

Na discussão, o nome do presidente e engenheiro civil, Clécio Falcão, foi bastante citado pelos parlamentares e colocada em discussão o trabalho realizado na sua (dele) administração.

Maia, ao falar de dos problemas e defesa da privatização, citou uma fala do presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Hugo Wanderley (MDB), que pediu a demissão de Clécio Falcão na semana passada.

Wanderley, em matéria e vídeo divulgados na imprensa, afirmou que o órgão não responde ao anseios dos municípios do sertão alagoano e os prefeitos estavam insatisfeitos com o serviço da Casal.

“Eu venho batendo nisso há dois anos. Desde o início do meu mandato que a Casal presta um desserviço ao povo alagoano. O presidente Clécio, se fosse um treinador de time de futebol, cairia. Se fosse presidente de uma empresa era demitido. A Casal não oferece um bom serviço à população há muito tempo”, esbravejou Davi Maia.

Por conta do episódio, vários deputados entraram no debate e defenderam o presidente Clécio falcão, bem como, explicaram que o problema não é com a diretoria do órgão.

“Falta investimento do Estado. O Clécio faz o papel correto e tem trabalhado no sentido de atender às necessidades da população alagoana. Não tem como a Casal avançar sem os investimentos que deveriam ter no órgão”, defendeu Cibele Moura (PSDB).

Ronaldo Medeiros e Jó Pereira, ambos do MDB, também saíram na defesa do presidente da Casal explicando, no plenário.

Quem também saiu em defesa de Falcão foi o presidente da ALE, deputado estadual Marcelo Victor (SD). MV deixou bem claro que o presidente faz o que o governador manda, inclusive, o comparou ao já ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

“Ele [Clécio] segue as regras que o chefe manda. Por isso que ela está lá até hoje. Ele é o Pazuello. Não é culpa dele [Clécio] se o governador prefere investir em asfalto, ao invés de investir no abastecimento de água”, finalizou Marcelo Victor.

Portanto, eis que a Casal se tornou – há tempos – um problema que, no vai e vem das discussões da Casa de Tavares Bastos, é tema para os parlamentares defenderem ou apoiarem o trabalho do presidente Clécio Falcão.

Por fim, vale salientar, que tem município que água não serve nem para tomar banho. Imagine!

#VidaQueSegue

Email: redacao@blogkleversonlevy.com.br

Redes sociais: @blogkleversonlevy

Deixe um comentário