webbanner_BEM+AULAS COM CUIDADO_728x90px
webbanner_BEM+AULAS COM CUIDADO_728x90px

Saída de secretária da Semas provoca exoneração de equipe técnica da pasta

Para surpresa de quem estava há anos trabalhando na Secretaria de Assistência Social (Semas), o Diário Oficial Eletrônico (DO) de Maceió trouxe, nesta quarta-feira, 17, a exoneração de parte da equipe técnica na gestão da agora ex-secretária Celiany Rocha.

Cerca de dezenove (19) técnicos, entre assessores e coordenadores, deixam de fazer parte da pasta social na capital alagoana. O mais interessante é que esse equipe de pessoal, desde a nomeação de Rocha, realizavam um trabalho de destaque na área de assistência social de Maceió.

Com a saída de Celiany Rocha e a nomeação do vice-prefeito, Marcelo Palmeira (PP), a pasta – ao que se vê – terá que ser reformulada com nomeações (política ou técnica?) por parte do novo secretário-vice-prefeito. Vale lembrar que os programas desenvolvidos na Semas também estavam sob domínio dos assessores e coordenadores exonerados.

Contudo, a nomeação de Marcelo Palmeira pegou de surpresa até quem trabalha na própria Semas. Os funcionários e comissionados (exonerados e não exonerados) acreditavam que a nova (ou novo) secretário seria um indicação técnica de dentro da Secretaria.

No entanto, para o espanto da maioria, Palmeira assumiu a pasta justificando que sua nomeação vai gerar “uma economia para os cofres da prefeitura”, já que como vice-prefeito, ele não receberá salário pela nova função. Até aí, tudo bem! Mas não deixa de ser conversa para ‘boi dormir’, como diz a expressão popular.

De acordo com informações passadas ao Blog Kléverson Levy, Palmeira fica no comando da Semas para fazer ‘política’ e tentar ganhar notoriedade com vistas ao pleito de 2020. A Secretaria de Assistência Social de Maceió, ressalte-se, sempre foi do PP – partido de Palmeira.

“Recebi o convite do Rui Palmeira por todo meu histórico de trabalho na assistência social. Levo essa experiência comigo para realizar um excelente trabalho de aproximação social com a população indo até as comunidades, dialogando com a população e levando os serviços públicos até eles. Não receberei acréscimo ou adição salarial para essa minha nova função. Isso desafoga a Prefeitura, economizamos nos gastos públicos e não afetará de forma nenhuma no trabalho desenvolvido”, disse o vice-prefeito em matéria enviada pela assessoria ao Blog.

Blog Kléverson LevyBlog Kléverson Levy
Diário Oficial com a publicação das exonerações na Semas / Foto: Reprodução do DO

Já Celiany Rocha, todavia, era uma indicação do partido de Biu de Lira, pai-político do vice-prefeito, e que deixou o comando por questões pessoais. Aliás, a ex-secretária já deveria ter saído há alguns meses, mas, a pedido do prefeito Rui Palmeira (PSDB), ‘segurou’ a estadia por mais um tempo até que encerrou o prazo de sua contribuição na gestão dos Palmeiras.

Quanto ao fato de Marcelo Palmeira, o vice-prefeito-secretário terá que nomear pessoas que deem sustentação técnica para dar continuidade aos trabalhos que estavam sendo executados pelos técnicos exonerados.

Afinal, assessores e coordenadores foram destituídos dos cargos justamente quando estavam envolvidos – diretamente – com o Caso Pinheiro e, consequentemente, após a elaboração do Plano de Contingência de Proteção e Defesa Civil (Placon) para preparação, monitoramento e resposta a desastres do bairro do Pinheiro no município de Maceió.

Ou seja, Marcelo Palmeira, no acúmulo de cargo de vice-prefeito e secretário de Assistência Social, deverá realizar uma gestão focada – de fato e direito – no compromisso social para atender toda população maceioense e, principalmente, os moradores e famílias do Pinheiro e região.

Celiany Rocha e equipe deram contribuições e realizaram um trabalho de destaque na Semas. O momento crítico é agora com o bairro Pinheiro e região. O foco do trabalho exige uma prestação de serviço sem politicagem.

2020, entretanto, é uma outra história.

Em tempo!

A assessoria do vice-prefeito, Marcelo Palmeira, enviou a seguinte resposta para o Blog Kléverson Levy:

“Entre contratados e cargos de comissão, a Semas tem mais de 300 funcionários. Foram 19 exonerados que serão remanejados. De toda forma, os cargos serão ocupados da melhor forma possível, não havendo nenhum prejuízo para os projetos e programas da Semas, principalmente nos casos do Pinheiro, Mutange e Bebedouro”, concluiu.

#VidaQueSegue

Email: kleversonlevy@gmail.com

Redes sociais: @kleversonlevy e @blogkleversonlevy

Matéria atualizada às 11:55

Deixe um comentário