Blog Kleverson LevyBlog Kleverson Levy

O porquê da Prefeitura de Maceió bancar R$ 280 mil para festa privada da OAB?

No final de semana, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Alagoas realizou sua festa junina para reunir toda categoria e comemorar o mês de junho antecipado. Até aí, tudo bem! Porém, veio à tona chamando atenção o “Patrocínio para realização de festa junina em Maceió, com temática inclusiva envolvendo atrações locais e nacionais“, pago pela Prefeitura de Maceió.

Foram exatos R$ 280 mil destinados à evento de São João da entidade que representa milhares dos advogados em Alagoas. A publicação, inclusive, está no Diário Oficial do Município (DOM) com o Processo Administrativo de Nº. 1500.45814/2024, afirmando ser uma forma de “Fomentar a Cultura”.

“Patrocínio para realização de festa junina em Maceió, com temática inclusiva envolvendo atrações locais e nacionais, organizado pela ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL – SECCIONAL DE ALAGOAS, no projeto “SÃO JOÃO DA OAB 2024. DO VALOR: R$ 280.000,00 (duzentos e oitenta mil reais)”, diz o objetivo para contratação através da AGência de Licitações, Contratos e Convênios de Maceió (ALICC).

Depois da publicação no DOM, além da matéria Prefeitura de Maceió patrocina a Festa de São João da OAB/AL: R$ 280 mil, publicada no Blog do Ricardo Mota, muitos questionamentos foram feitos sobre tamanha bondade do prefeito João Henrique Caldas, o JHC (PL), para doar dinheiro público para uma festa privada da OAB.

Afinal, os advogados fazem parte de uma instituição forte, representativa e que arrecada muito bem para manter todo o aparato da Ordem em prol dos seus filiados. Além disso, os ingressos dessa festa também são vendidos para quem se interessar em ir ao evento e não for sindicalizado.

“Só queria entender como os cambistas tinham vários ingressos … e eu, advogada adimplente , tive que pagar 150,00 pq tinha esgotado”, disse uma advogada em comentário no Instagram.

Seria, portanto, imoral? Ilegal? Ilícito? Qual a justificativa que se tem para que o dinheiro público, do povo de Maceió e que poderia ir para cultura local ou investido para quem dele mais depende, ter sido repassado para uma instituição privada considerada independente, mas, ao que parece, política – o que não deveria misturar o jogo.

“Foi excelente, só não a ‘propaganda eleitoral antecipada’ em forma de elogios ao JHC e Rodrigo Cunha, prefiro a OAB sem politicagem. Festa com dinheiro público e em ano eleitoral”, escreveu outro seguidor.

Será?

Por fim, a pergunta que fica é: o porquê da Prefeitura de Maceió bancar R$ 280 mil para festa privada da OAB?

É isto! 

E viva a política dos políticos em Alagoas!

#VidaQueSegue

Email: redacao@blogkleversonlevy.com.br

Redes sociais: @blogkleversonlevy

Kleverson Levy

Especialista na cobertura política em AL

Comentários (14)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pressione ESC para fechar