Webbanner_BEM_728x90px
Webbanner_BEM_728x90px

Empresários de Maragogi reclamam de atos da SMTT

Maragogi, a cerca de 130 km de Maceió, é considerada uma das cidades mais visitadas no Brasil, quiçá em todo o mundo.

Por ser uma cidade conhecida mundialmente, o município é bastante visitado nesta época do ano. O verão aumenta o fluxo de turistas e visitantes, como também, os problemas que permanecem durante o ano para quem mora no balneário turístico do litoral norte de Alagoas.

Foi o que denunciaram ao Blog Kléverson Levy – e prefeririam não se identificar temendo ameaças – sobre como é ser empresário numa cidade altamente rica em belezas naturais e turismo.

O segundo Polo Turístico de Alagoas tem vivido dias de tensão para quem dirige nas ruas. Os agentes de trânsito, sobretudo seu superintendente da SMTT local, têm levado terror aos moradores e turistas.

Rodrigo Lyra recebeu do prefeito Sérgio Lira (PP) a missão de ordenar o trânsito da cidade. É o que se imaginava, mas, na verdade, o que vem ocorrendo é uma ‘lambança de arbitrariedades’ recheada de violência e medo.

Apesar da gestão municipal ter pessoas aprovados em concurso público, e que estão no aguardo de convocação, os agentes de trânsito da cidade são cargos em comissão e vão para a labuta diária sem guia de recolhimento para oficializar o guinchamento de veículos.

Caos no trânsito da cidade dificulta trabalho de empresários

Segundo informações recebidas pelo Blog Kléverson Levy, a cidade não tem o trânsito municipalizado, por não existir qualquer código pelo município, e 80% das ruas e avenidas têm faixa amarela – o que impede o estacionamento.

Além disso, a SMTT de Maragogi colocou placas de sinalização com restrição de estacionamento em vários pontos da cidade, sem o prévio prazo de orientação ou ciência de moradores e dos próprios  turistas. Não há diálogo algum para quem estacionar nesses locais e para multar.

“Moradores, empresários e turistas ainda disputam as vagas disponíveis nas ruas apertadas e estreitas, com motos, bicicletas e bugueiros. É muito veículo para pouquíssimo espaço. Pronto! É o cenário ideal para discussões, pois a primeira pergunta que vem “onde vou por o carro”, eles ignoram e mandam guinchar”, relatou um morador.

De acordo com um dos denunciantes, ao ouvir o Sálvio dos apitos, os agentes já recorrem a seus respectivos celulares para fotografar o veículo e guincha-lo em seguida.

O exemplo foi o jovem Alisson Luna vítima do apito dos agentes e recebeu como resposta um ‘não sei’ e a discussão foi estabelecida em pleno centro da cidade, tendo, como desfecho, o agente público sacando uma arma branca contra o jovem.

Rodrigo Lyra – responsável pela pasta de trânsito – minimizou o ato, mas esqueceu dos demais casos espalhados pela cidade de rusgas.

Autoritarismo da SMTT

Praias em Maragogi a mercê de placas de trânsito me todos os locais

Lyra já xingou até o vice-presidente da Câmara de Vereadores de Maragogi, Agenilson Santos (MDB), aos ser criticado pelas ações irregulares de trânsito.

Na última, que teve o jovem Alisson Luna como vítima, a justificativa utilizada pelo chefe da SMTT foi que fez uma “operação” que desagradou empresários.

“Ora, uma ‘ação’ de trânsito que não tem o intuito de orientar o cidadão comum e apenas instalar o caos, não se pode chamar de ação”, indagou um leitor maragogiense.

Membros do 8º Batalhão de Polícia Militar reprovaram a postura autoritária do superintendente que coleciona histórias de brigas e desentendimentos na região.

“No trânsito, todo canto é faixa amarela e ninguém pode estacionar. Quando se acha uma vaga, o carro é recolhido e multado (sem guia de recolhimento). Não há diálogo, orientação ou tempo pra retirar o carro(nem código de trânsito). Tanto que lutamos para divulgar a cidade, sem apoio algum. Pois chegamos dentro ou fora do país, nas feiras de turismo, e as autoridades municipais viram as costas. As estaduais, se vamos reclamar, pensam que queremos dinheiro pra passagem. É mole? Geramos renda, empregos, potencializamos as riquezas desta terra e recebemos o desdém e o deboche. Ministério Público em Maragogi? Não existe. A polícia? Só defende se eles tomam café ou almoçam no estabelecimento. No mais, vista grossa”, relatou um empresário indignado.

Superintendência de Trânsito é denunciada por vários atos ilegais

Perseguições e ameaças

O próprio chefe da SMTT, Rodrigo Lyra, inclusive, foi filmado comprando bebidas alcoólicas com carro oficial da SMTT. Daí, ameaçou de morte o autor do vídeo e o perseguiu nas ruas de Maragogi por diversas vezes. Até perseguiu outra pessoa dirigindo o mesmo carro, imaginando que fosse o autor do vídeo.

Após diversos embates na cidade, o prefeito Sérgio Lira afastou-o antes do pleito eleitoral de 2020. Familiares dele confirmam que foi  por conta das ameaças de morte, que de tanto fazer com os outros, ele as recebeu por diversos meios.

Vale salientar ainda que, após o grupo situacionista ter perdido a eleição à presidência da Câmara de Vereadores, foi dada carta branca para o superintendente atuar na cidade, sorteando  deliberadamente multas e guinchamentos.

O Convention Beareu Costa dos Corais se omitiu com os casos mais recentes, do mesmo jeito com as demais autoridades, que devem seguir de férias. A Câmara de Vereadores instituiu uma comissão para apurar as atrocidades contra a população e comerciantes.

“Nós que temos negócios no Centro, não temos direito a nada. Não podemos reclamar, pois recebemos este tipo de tratamento, o que não é correto. Já passei por diversas esferas do  poder público e sei como atender a população. Atualmente, o que estamos vendo é vergonhoso. E os bueiros? E o mau cheiro nas ruas? E os  impostos que já pagamos? É assim que a prefeitura nos dá retorno?” , reclamou a ex-presidente da Câmara e comerciante, Liete Luna.

#VidaQueSegue

Email: kleversonlevy@gmail.com

Redes sociais: @blogkleversonlevy

Deixe um comentário