webbanner_BEM+AULAS COM CUIDADO_728x90px
webbanner_BEM+AULAS COM CUIDADO_728x90px

Diretor que ‘desacatou’ deputada fez reunião para criticar ação da parlamentar

Foto: Assessoria

O caso da deputada estadual Cibele Moura (PSDB) repercutiu na sessão ordinária desta terça-feira, 01, na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE).


No final de semana, Moura (PSDB) dava continuidade ao Projeto “Rota da Educação”, em Matriz do Camaragibe, quando o diretor da Escola Saturnino de Souza, 

José Cristiano de Oliveira Ferreira, não gostou da visita da deputada às dependências do colégio. 


O diretor desacatou a parlamentar que estava exercendo o papel de fiscalizar e, ao mesmo tempo, proferiu palavras agressivas se apresentando também como advogado, no gesto de que poderia processar Moura.

O fato, entretanto, ganhou mais um capítulo após a parlamentar usar a tribuna da Casa de Tavares Bastos para falar da situação encontrada na unidade escolar. Além disso, Cibele Moura também denunciou uma reunião realizada pelo diretor – após a visita dela – para criticar o trabalho do “Rota da Educação”. 

No vídeo, José Cristiano de Oliveira Ferreira questionou o trabalho da parlamentar e ressaltou aos presentes que não fossem “burro de carga” e “tábua rasa vazia” ao comparar o trabalho realizado por Moura como “cabide político para eleger mais um”.

“Se a deputada veio
aqui com uma proposta de melhorar a escola, palmas pra ela. Se veio aqui só
fazer cabide político pra eleger mais um, ela está de forma equivocada, no
lugar errado. Isso aqui é lugar de intelectuais. Vocês estão estudando. Vocês
têm que fazer indagações”, diz a fala do diretor no vídeo. 

Em outro trecho, José Cristiano orienta os alunos a fazerem questionamentos quando um parlamentar for – novamente – na escola. Ao final da fala, o diretor classificou a deputada Cibele Moura de ‘metida a cavalo do
cão, com 24 anos de idade’, e frisou que ela ‘não daria jeito na escola’. 

Quando
o próximo vier, que entrar na sala, aí vocês fazem uma sabatina com eles,
começando da pergunta: deputado, o senhor vai fazer o que pela educação? Eu
respondo para vocês: nada. Sabe por quê? Tinha um promotor aqui chamado doutor
Lucas. Um cara sério. Eu conversei com ele e aí a gente tava com problema aqui
naquela questão de matrícula. Ele veio aqui, fotografou a escola toda,
banheiro, salas, processou o Estado. O juiz deu uma sentença favorável. A gente
tem uma sentença ali. Sessenta dias pra reformar essa escola. Isso foi em 2017,
gente. Nem o Judiciário veio aqui pra reformar a escola. Não obrigou o homem a
reformar a escola. Para vocês terem uma ideia. E uma deputada, metida a cavalo
do cão, com 24 anos de idade, vai dá jeito na escola? Botem a cabeça pra
pensar, tá?”, disse José Cristi
ano.

Por conta da grande repercussão, a ALE vai convocar o diretor José Cristiano de Oliveira Ferreira para dar explicações. Em apoio, os deputados estaduais defenderam o trabalho que vem sendo realizado por Cibele Moura.

“O convite tem que ser feito para quem quer ajudar. Quem não quer ajudar, não quer contribuir, tem que vir aqui na Assembleia prestar todos os esclarecimentos. Tenha a certeza que a casa [ALE] está unida, já conversei com meus pares, e a forma que for melhor para mostrar a união, a gente vai fazer”, explicou a parlamentar.

Só lembrando: O “Rota da Educação”, de autoria de Cibele Moura, está servindo para que a deputada – “in loco” – visite  escolas da rede estadual para apontar erros e acertos que servirão para ajudar a formalizar um relatório que será entregue ao secretário de Estado da Educação, Luciano Barbosa.

Redes sociais: @kleversonlevy e @blogkleversonlevy

Deixe um comentário