Blog Kleverson LevyBlog Kleverson Levy

Defensor público lamenta ausência do Estado (Sesau) em reunião que assinou termo em prol dos pacientes com câncer de Alagoas

Pelas redes sociais, o coordenador do Núcleo de Proteção Coletiva, o defensor público Ricardo Antunes Melro, lamentou a ausência do Estado de Alagoas, através da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau-AL), na reunião que discutiu a situação de pacientes diagnosticados com câncer em Alagoas.

São cerca de 240 pessoas (seres humanos), há mais de 60 dias, que estão internados no HGE ou em suas residências, sem o devido tratamento, em razão da escassez de leitos na rede credenciada para dar início ao tratamento, e à espera do Poder Público.

O encontro foi promovido pela Defensoria Pública do Estado de Alagoas (DPE/AL) em acordo com os representantes da saúde do Estado e de Maceió, além dos hospitais conveniados para o tratamento de pacientes com câncer que apresentaram propostas que visam à realização de mutirões voltados ao atendimento dos cidadãos.

Estranho, porém, que a Sesau havia se comprometido em participar da reunião marcada há alguns dias, no entanto, não mandou – sequer – um representante, não enviou qualquer proposta e não apresentou esclarecimentos sobre o motivo para o abandono dos pacientes em Alagoas.

Em sua conta oficial no Instagram, Ricardo Melro publicou um texto criticando a ausência dos responsáveis da Sesau na reunião e elogiou a Prefeitura de Maceió, que se comprometeu a iniciar o tratamento de 60 pacientes com iodoterapia, a partir de um cronograma que será divulgado.

“A Secretaria de Saúde Estadual, mesmo assumindo que não tem planejamento para tratar imediatamente essa enorme fila do descaso, e de ter reconhecido a necessidade do mutirão, não compareceu hoje para assinar o Termo de Compromisso e não deu qualquer justificativa, fato que demonstra total descaso com a situação, pois se depender dela todos os pacientes irão morrer esperando.E ainda falta com a verdade em nota divulgada em alguns sites, pois a lista do descaso não é tratada por outros órgãos de fiscalização, conforme consta na ata da reunião confirmada por todos os presentes. E mesmo que fosse, nada impede de protegermos essas vítimas do descaso. Muito pelo contrário: temos obrigação moral e constitucional. Mas, se existe justiça, e ela existe, iremos demandar contra o Estado por culpa exclusiva de sua Secretária de Saúde, para que ela arque com imediato tratamento de cerca de 180 seres humanos abandonados por ela. Inclusive, estamos levantando o custo para solicitar bloqueio, visto que infelizmente não cumprem as ordens judiciais. Já o município de Maceió, diferentemente do Estado, sinalizou para iniciar o tratamento de cerca de 60 pacientes que precisam de iodoterapia, se comprometendo, até a próxima quarta, a fechar um cronograma”, escreveu Ricardo Melro.

Em Tempo: a situação, de fato, gerou grande surpresa e insatisfação aos presentes, visto que, o Estado de Alagoas seria imprescindível para a garantia da alocação de recursos, como também, obrigações importantes para a realização dos citados mutirões. A resposta da insatisfação, todavia, é pública e veio do próprio defensor público Ricardo Antunes Melro.

Eita, Alagoas!

É isto!

E viva a política dos políticos em Alagoas!

#VidaQueSegue

Email: redacao@blogkleversonlevy.com.br

Redes sociais: @blogkleversonlevy

Kleverson Levy

Especialista na cobertura política em AL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pressione ESC para fechar