Blog Kleverson LevyBlog Kleverson Levy

Caio Hanry Abreu: A coisificação dos afetados pela Braskem

O crime que a mineradora cometeu ainda está presente na vida de milhares de maceioenses. Muitos deles, e principalmente os moradores do bairro dos Flexais — estes que necessitam de realocação urgente e a prefeitura nada faz por eles — são negligenciados pela Prefeitura e pelo Estado de Alagoas.

Foi opinado aqui, neste Blog Kléverson Levy, sobre a falta de bom senso, e a perda da noção do ridículo da política alagoana no caso Braskem.

Muitos políticos esqueceram do que realmente importa em meio a todo esse desastre, e cabe ao bom jornalista lembrá-los: não é o tamanho da indenização, e sim o cidadão que foi afetado por esse crime trágico.

Temos 9 Deputados Federais, 3 Senadores, 1 Governador, 27 Deputados Estaduais, 1 Prefeito e 25 Vereadores por Maceió. Será que, dentre 66 políticos, nem 10% se importa com a situação deplorável e miserável que o povo se encontra graças ao crime da Braskem?

Quando os políticos alagoanos vão parar de agirem como deuses e se igualarem, como seres humanos, aos cidadãos que perderam suas casas, empregos, memórias e a vizinhança?

O ser humano, quando deixa de ser tratado como tal (dotado de direitos humanos fundamentais), perde a sua dignidade e é tratado como uma coisa, um objeto, nada impede que o poder público faça tudo como quer e como bem entende.

Apesar da legislação valer para todos os cidadãos, o judiciário e o poder executivo parecem não efetivá-la quando o assunto se trata de proteger os afetados pela mineradora. É claro que se você tiver uma boa relação com os poderes e bons advogados — e talvez um lobby? — conseguirá uma indenização na casa dos milhões.

Mas, a maioria da população que vivia tranquilamente nos bairros afetados eram pobres. Para esses, “o bicho pega”, de fato. Até quando vamos assistir à coisificação dos afetados pela Braskem?


Por Caio Hanry Abreu – Acadêmico de Direito (Colaborador)

Este texto reflete a opinião do autor.  

Kleverson Levy

Especialista na cobertura política em AL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pressione ESC para fechar