Slider

Bancada feminina na ALE é conquista de Poder e luta para mulheres alagoanas

Tem sido cada vez mais destacável a atuação da bancada feminina na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE).

Formada pelas deputadas estaduais Ângela Garrote (PP), Cibele Moura (PSDB), Flávia Cavalcante (PRTB), Fátima Canuto (PRTB) e Jó Pereira (MDB), a ‘ala’ feminina da Casa de Tavares Bastos é uma conquista das mulheres alagoanas.

A discussão sobre temas voltados à classe feminina vem ganhando força no legislativo estadual graças a atuação das parlamentares. Diante de tantos casos de violência contra a mulher Brasil, Alagoas sai na frente ao realizar a sessão especial para debater sobre a rede de enfrentamento à violência contra as mulheres.

Com o tema “O papel do Poder Público no combate à violência contra as mulheres”, segundo a assessoria da ALE, o objetivo da sessão foi colher as demandas e criar mecanismos de proteção às mulheres.

Os documentos protocolados pela deputada Cibele Moura (PSDB), com o intuito de assegurar mais proteção e celeridade no atendimento às mulheres vítimas de violência no Estado, é um passo importante na defesa das mulheres.

O Projeto de Lei (PL) nº 28/2019, de Cibele Moura, determina a obrigatoriedade da divulgação da Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 e do Serviço de Denúncia de Violações aos Direitos Humanos – Disque 100 nos estabelecimentos de acesso público que especifica.

Na indicação (56/2019), a parlamentar faz um apelo ao governador Renan Filho (MDB) para que seja determinada a elaboração de estudos e adoção de providências, em caráter de urgência, visando a instalação e manutenção de equipe de abordagem psicossocial, composta pelo menos por um psicólogo e um assistente social, além de um defensor público, em todas as delegacias especializadas no atendimento às mulheres.

As matérias passam agora a tramitar na Casa e seguem para apreciação e votação em Plenário. Moura destacou a importância da iniciativa e disse que a bancada feminina estará unida na defesa da mulher. O PL e a indicação, em conformidade com os debates na sessão da Casa, também farão parte das ações de atuação na Frente Parlamentar em Defesa da Mulher na ALE.

“Infelizmente, as delegacias da mulher não funcionam 24 horas e mais infelizmente ainda é que 55% dos casos de violência contra a mulher são cometidos à noite, nos finais de semana e feriados, quando a delegacia da mulher está fechada”, explicou Cibele Moura.

Portanto, a bancada feminina na Casa de Tavares Bastos é uma conquista de Poder de luta em prol das mulheres alagoanas. Ângela Garrote (PP), Cibele Moura (PSDB), Flávia Cavalcante (PRTB), Fátima Canuto (PRTB) e Jó Pereira (MDB) estão cumprindo, além do papel de parlamentar, a defesa e/ou mecanismos de proteção às mulheres que necessitam de ajuda no estado.

#VidaQueSegue

Redes Sociais: Kleversonlevy

Email: kleversonlevy@gmail.com

Com informações das Assessorias

Deixe um comentário