"É um partido que eu me identifico", diz deputada sobre sair do PSDB

Foto: Vinícius Firmino/ALE

Com a debandada de alguns filiados do PSDB, após a saída do prefeito de Maceió, Rui Palmeira, a sigla tucana vai ficando 'reduzida' em Alagoas.

Na Câmara Municipal de Maceió, por exemplo, os vereadores Eduardo Canuto, Kelmman Vieira e José Márcio Filho deixaram ( ou devem deixar) o partido com a considerada "brecha" da janela partidária (ou da infidelidade) que tem prazo até o dia 04 de abril.

Já na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), os tucanos permanecem em assentos garantidos com os deputados Cibele Moura e Dudu Ronalsa.

Apesar da saída de alguns membros, o presidente do PSDB e senador da República, Rodrigo Cunha, estava realizando eventos pelo interior do estado com o objetivo de atrair novos filiados ao partido.

Na contramão da saída de mandatários, a deputada estadual Cibele Moura não vê essa possibilidade de deixar o tucanato em Alagoas. 

Questionada pelo Blog Kléverson Levy, se havia possibilidade de mudar de partido, a deputada explicou que 'gosta do PSDB'. 

"Não vou sair por alguns motivos: primeiro que não tem janela e não tendo janela eu não pretendo forçar uma expulsão, não quero e não existe um motivo para isso, visto que eu gosto do partido, é um partido que eu me identifico, e as pessoas que compõem o PSDB em Alagoas são pessoas que eu considero bons políticos", considerou a parlamentar. 

A deputada estadual garantiu espaço dentro do tucanato em Alagoas, conquistou o eleitorado e detém de Poder dentro da Casa de Tavares Bastos. Além de ser líder de seu partido, o PSDB, a jovem deputada assume o papel de ser tucana por convicção e ideologia.

"Então, não tem muito sentido eu querer sair do PSDB agora, um partido que eu estou já há algum tempo. Foi o primeiro partido que me filiei, tenho grandes amigos e não quero sair", finalizou Cibele Moura.

#VidaQueSegue


Comentários (0)


Deixe um comentário