Condenado pelo atentado contra ex-deputado é pré-candidato a prefeito

Fotos: Internet/Redes Sociais/Jornal Extra

Dizem que depois do falecimento do ex-deputado estadual Cícero Ferro, a cidade Minador do Negrão  - politicamente - terá uma disputa sem o poder de Ferro como influência.

Por outro lado, quem confirmou pelas ruas de Minador ser pré-candidato a prefeito foi o fazendeiro José Nilton Cardoso Ferro, o Zé Nilton, 
condenado pela tentativa de homicídio contra Cícero Ferro, em 31 de janeiro de 2004, no município Minador do Negrão.

Zé Nilton é tio do atual prefeito Gleysson Correia Cardoso Ferro, o Gleysson Cardoso (MDB), que não deve ir à reeleição por conta da imposição familiar e do fazendeiro que decidiu - e é quem dá às cartas no grupo político - querer se tornar o futuro gestor da cidade sertaneja.

Segundo informações apuradas pelo Blog Kléverson Levy, Zé Nilton Cardoso conta com o apoio dos vereadores Gledson Ferro (PT do B), Elzimar Barros (PDT) e Tonho Cardoso (PSDB). O ex-vereador Genival Ferro, inelegível por irregularidades na época em que presidiu à Câmara de Vereadores, também declarou apoio ao grupo do fazendeiro.

Oposição!

Na oposição, o empresário Jósias Soares da Silva, o Jósias Aprígio (PP), vai - novamente - para o enfrentamento contra o candidato da família Cardoso em outubro próximo. Em 2016, Gleysson Cardoso foi eleito prefeito de Minador do Negrão com 1.831 votos (50,10%). Já o empresário José Aprígio obteve 1.268 votos (34,69%).

Aprígio, entretanto, com a decisão de Zé Nilton ser o candidato da situação, atraiu apoio de diversas lideranças políticas local que se uniram em torno de seu nome para derrotar o grupo político que está no comando da Prefeitura há três mandatos ininterruptos.

Além da deputada estadual Ângela Garrote (PP), José Aprígio recebeu o apoio dos ex-prefeitos Amparo Cardoso Ferro e Bosco Cardoso Ferro; de Eladja Ferro (viúva de Cícero Ferro e ex-candidata a prefeita); do presidente do legislativo negrense, vereador Elton Henrique Tenório Bulhões, o Careca (MDB); e os edis Clevinho Ferro (Cidadania), Emílio Ferro (PTB), Bento Monteiro (PSDB), Valdemir João Tenório da Silva, o Aleijado (PSDB), Fábio Barros (DEM), bem como, os suplentes Robério Ferro, Ivan Terto, Buhia e Jó de Moisés.

Portanto, Minador do Negrão - mais uma vez - deverá ter uma eleição de clima tenso em 2020. Afinal, desde a época de Socorro Cardoso, irmã de Zé Nilton, prefeita por dois mandatos (2009-2012 e 2013-2016) e Gleysson Cardoso (2017-2020), que o Executivo minadorense está sob o comando dos Cardosos.

Quanto ao título desta matéria, basta colocar no Google para saber o histórico sobre o fazendeiro Zé Nilton que, em 2004, também era pré-candidato a prefeito.


Comentários (0)


Deixe um comentário