'Troca de favor' entre Executivo e Legislativo garante apoio a prefeito

Fotos: Internet

Dos quinze (15) vereadores que fazem parte da atual Câmara de Vereadores de Palmeira dos Índios, ressalte-se: nenhum faz oposição (ferrenha e verdadeira) ao prefeito Júlio Cezar (PSB), o "Imperador".

Para isso, JC paga caro (aliás, os palmeirenses pagam) para manter todos os edis como aliados e nas 'barbatanas' do Poder Executivo palmeirense. A representatividade legislativa em terras de xucurus-kariris parece não se importar tanto com a população.

Isso é mais do que notório quando há a famigerada 'troca de favor' entre vereadores e prefeito e, consequentemente, Executivo e Legislativo.

Numa postagem feita nesta sexta-feira, 10, o jornalista Pedro Oliveira expôs a verdadeira 'camaradagem' existente na política palmeirense. E o povo? Aí vai servir para votar na próxima eleição.

Pois bem!, Oliveira retratou em seu Blog, na Tribuna do Sertão, o tamanho que tem cada vereador na gestão do prefeito "Imperador, o mesmo que usa o slogan "Governo do Povo".

Porém, essa frase usada pela gestão de Júlio Cezar não passa de um escárnio ou demagogia política para com os cidadãos da Princesa do Agreste.

O "Governo do Povo", que não é do povo, está mais para uma aristocracia, aliás, sem visão filosófica e política, mas parecido com uma organização social e política em que o governo é monopolizado por uma classe privilegiada, existindo - de fato - grandes trocas de favor entre Executivo e Legislativo.


Cada vereador, portanto, tem sua fatia (do bolo, torta, da pizza... enfim!) na administração "Imperador". Vejamos o que escreveu Pedro Oliveira sobre o pedaço de cada edil na Prefeitura de Palmeira:

vereadora Adelaide França (PSB), tem sua filha, Ana Luiza França, como secretária do Meio Ambiente;

- vereador Madson Monteiro (PSB) tem o pai, Luciano Monteiro, como secretário de Agricultura; 

- vereador Ronaldo Raimundo Filho (PROS), o pai, Ronaldo Raimundo, é secretário de Assistência Social; 

- vereadora Joelma Toledo (PSB), o marido Alberto Toledo, é secretário de Infraestrutura;

- vereador Cristiano Ramos (PDT), o primo Manasses Ávila, é secretário de Educação.

Entretanto, além dos nobres vereadores que estão na lista os demais têm também o 'pedaço que merece' no Executivo local.

Basta procurar no Portal da Transparência e contratos firmados pela Prefeitura de Palmeira dos Índios que é possível encontrar alugueis de carros, casas, caçambas, caminhões e tantas outras benesses que estão até em nome de terceiros para beneficiar os vereadores.

Sem falar, claro, nos cargos comissionados distribuídos entre amigos, parentes, aliados e indicados da Câmara de Vereadores de Palmeira.


Ou seja, vou repetir o que já escrevi neste espaço: a verdadeira troca de favor em prol dos interesses próprios, pessoais e políticos. O mesmo que dizer: primeiro eu e minha família, segundo eu e meus parentes, terceiro eu e meus amigos…. e o Povo?

Portanto, a população palmeirense não espere que o trabalho entre os Poderes Executivo e Legislativo será pensando na população que mais necessita da ajuda dos Poderes.   

Resta, todavia, ao cidadão palmeirense e o Ministério Público do Estado (MPE) de Alagoas ficar atento às ações ‘conjuntas’ entre Prefeitura e Câmara. 

Afinal, a troca de favor entre Executivo e Legislativo garantiu apoio político e eleitoral ao prefeito Júlio Cezar. 


Comentários (0)


Deixe um comentário